Secretária de saúde do AM, Simone Papaiz, é diagnosticada com novo coronavírus

0
318

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) informou, na manhã deste domingo (26), que a titular da pasta, Simone Papaiz, testou positivo para a Covid-19. Em isolamento social, Papaiz irá continuar à frente das ações realizadas pela Susam para o enfrentamento ao novo coronavírus no Estado, que já registra mais de 3,6 mil casos confirmados da doença. Do total de infectados, mais de 2 mil encontram-se em isolamento domiciliar.

De acordo com a Susam, a secretária realizou exame na última quinta-feira (23) e recebeu o resultado na noite de sábado (25). A Susam afirma, ainda, que a secretária encontra-se em isolamento social, em que ficará por 14 dias como recomendam as autoridades sanitárias, em bom estado de saúde e seguindo todas as recomendações médicas para que tenha uma pronta recuperação.

Enquanto a secretária permanece em casa, os trabalhos presenciais seguem sob a responsabilidade dos secretários executivos e executivos adjuntos da pasta. “Me sinto bem e, seguindo as orientações das autoridades médicas, farei o isolamento social pelo prazo determinado, mas darei continuidade ao trabalho, mesmo à distância, junto com a minha equipe”, afirmou Papaiz, por meio de assessoria.

Simone Papaiz foi anunciada como nova gestora da Susam no dia 8 de abril, após a saída de Rodrigo Tobias. Simone Papaiz é biomédica graduada pela Universidade de Mogi das Cruzes, em São Paulo. Ela já atuou como Diretora de Saúde na Prefeitura de Bertioga e diretora técnica de Saude na Secretaria Estadual da Saúde do Estado de São Paulo.

Corrida contra o colapso no sistema de saúde

O Amazonas vive corrida para evitar um colapso na saúde com a pandemia. O governo admite que quase 100% dos leitos de UTI para pacientes de Covid-19 estão ocupados.

Contêineres frigoríficos foram instalados em unidades hospitalares de Manaus para comportar corpos, por conta do aumento de mortes. A medida foi tomada a repercussão de um vídeo que mostra corpos com suspeita de Covid-19 posicionados ao lado de pacientes internados no Hospital João Lúcio.

Por conta do aumento de mortes, Governo do Amazonas e a Prefeitura de Manaus tiveram que tomar medidas de extremas para atender a alta demanda de mortes. Na segunda (20), contêineres frigoríficos foram instalados no Cemitério Nossa Senhora Aparecida para comportar a alta demanda de caixões que estão sendo enviados de hospitais públicos da capital, muitos de vítimas do novo coronavírus.

Na última sexta-feira (17), dezenas de covas haviam sido abertas no cemitério para atender o aumento na demanda. Quatro dias depois, a Prefeitura abriu valas comuns, chamadas pelo órgão de trincheiras, para enterrar vítimas do novo coronavírus no cemitério público Nossa Senhora Aparecida.

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui