Polícia Civil da PB prende suspeito de participar de explosões a bancos e carros-fortes no Sertão

0
111

A Polícia Civil da Paraíba, através da Delegacia Seccional de Catolé do Rocha, no Sertão, prendeu na noite dessa quarta-feira (6) um homem suspeito de envolvimento em explosões a bancos e carros-fortes no Sertão e de ter participado do ataque ao presídio PB 1, em João Pessoa, no ano passado.

Segundo informações do delegado Sylvio Rabelo, o preso, de 29 anos, estaria envolvido ainda na explosão de um carro-forte em Lagoa, em julho deste ano, na região de Catolé do Rocha, além de ataques a três instituições bancárias na mesma região.

“Logo após as explosões, os fatos começaram a ser investigados pela Polícia Civil no Sertão, inclusive em complementação à Operação ‘Ladinos’,  desencadeada pelas polícias estaduais e investigada pelas equipes de policiais civis de Patos e Catolé”, disse.

O suspeito preso já tinha mandado de prisão em aberto por explosões a instituições financeiras, mas também foi autuado em flagrante por estar com um veículo roubado  e um outro que pertence a um preso do presídio PB1 e com restrição.

Ainda de acordo com o delegado, os carros são um Renault Logan e um Fiat Uno. O suspeito se encontra na Delegacia de Polícia de Catolé do Rocha aguardando recolhimento a uma unidade prisional do Estado.

“Essas prisões são de suma importância para diminuir os crimes na região.  Várias operações já foram desencadeadas em Catolé e região.  Os crimes contra instituições financeiras são investigados pela Delegacia Especial de Roubos a Bancos de Patos com apoio das delegacias seccionais”, concluiu Sylvio Rabelo.

Relembre o ataque ao PB1

No dia 10 de setembro de 2018, bandidos atacaram o PB1 e explodiram o portão principal da casa de detenção. A ação, que ocasionou a fuga de presos, foi realizada por pelo menos 20 criminosos. O grupo estava fortemente armado e chegou em quatro carros.

Os bandidos chegaram atirando nas guaritas e detonaram explosivos no portão principal. Muitos outros presos acabaram aproveitando a oportunidade para escapar da unidade prisional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui