Operação 02: Com dispensa de licitação o “Coronajato” nem começou

0
388

Uma força-tarefa composta pelo Ministério Público de Santa Catarina, Tribunal de Contas do Estado e Polícia Civil deflagrou neste sábado a Operação O2, que apura fraude no processo de aquisição dos respiradores pelo governo do estado.

São 35 mandados de busca e apreensão em SC, RJ, SP e MT. Não há mandados de prisão.

A operação investiga crimes contra a administração pública em processo de dispensa de licitação para aquisição emergencial de 200 respiradores ao custo antecipado de R$ 33 milhões sem a exigência de garantia e “sem as mínimas cautelas quanto a verificação da idoneidade e da capacidade da empresa vendedora”.

O governo comprou os respiradores no dia 26 de março. Cada aparelho custou R$ 165 mil, valor 65% mais caro do que os adquiridos pela União durante a pandemia.

O primeiro lote dos respiradores deveria ter sido entregue ao estado no dia 7 de abril.

O Antagonista

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui