Governo confirma novas parcelas do auxílio emergencial, mas com valor reduzido.

0
319

Em uma live realizada na última quinta-feira (4), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que prolongará o pagamento do auxílio emergencial.

Além dos três pagamentos de R$ 600, o presidente prevê mais dois meses de auxílio, provavelmente em um valor menor, já que, nas contas do governo, o gasto mensal aos cofres públicos é de R$ 40 bilhões.

Em Brasília, especula-se que novo ‘coronavoucher’ será de R$ 200.

Enquanto isso, cresce no país o número de vítimas fatais por conta do novo coronavírus. No episódio de hoje:

– BC: Economia com novas regras do cheque especial será de R$ 7,2 bilhões em 12 meses;

– Na média, gasto com juro nessa modalidade de crédito cairá 24%, com o novo limite mensal de 8%;

– Clientes com menor renda serão os principais benecifiados, com um alívio de até 28%;

– Ainda nas estimativas do BC, brasileiros com renda de até R$ 1,5 mil tem limite médio de cerca de R$ 1,7 mil, contra um teto de R$ 21 mil para quem ganha mais de R$ 10 mil;

– Bolsa ultrapassa os 90 mil pontos, mas consistência da retomada ainda divide analistas;

– Vendas da Adidas na China superam expectativas e reforçam otimismo sobre reabertura;

– Crise motiva migração de alunos da rede particular para pública, mostra Folha de São Paulo;

– AGENDA: Anfavea divulga às 10h os dados de maio do setor automotivo; nos EUA, às 9h30, saem os números do desemprego, também para maio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui