Ex-deputado Nelson Meurer, condenado na Lava Jato, morre de Covid-19

0
132

O ex-deputado federal Nelson Meurer, primeiro condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na Operação Lava Jato, morreu, aos 77 anos, na manhã deste domingo (12). Ele estava internado após testar positivo para Covid-19.

A morte foi confirmada pelo advogado do ex-deputado e pela direção da Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná, onde ele cumpria pena de 13 anos e 9 meses, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

A Prefeitura de Francisco Beltrão publicou nota nas redes sociais, lamentando a morte do ex-deputado.

“Além de reconhecer o seu trabalho em prol de Francisco Beltrão, deseja força para a família. O prefeito Cleber Fontana decretou luto oficial no município”, diz a nota. Meurer estava internado em um hospital particular desde terça-feira (7), com riscos por ser cardiopata, diabético, hipertenso e renal crônico.

A confirmação do diagnóstico de coronavírus foi divulgada pela defesa dele, na quinta-feira (9). O advogado do político, Michel Saliba, informou que o corpo deve ser cremado.

Prisão domiciliar negada

De acordo com a defesa, diversos pedidos de prisão domiciliar para Meurer foram negados pelo STF, desde novembro de 2019. O ex-deputado foi preso em outubro.Em junho, a Segunda Turma do STF julgou um pedido de prisão domiciliar humanitária no plenário virtual.

Os ministros Édson Fachin e Celso de Mello rejeitaram e os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski votaram pela concessão do benefício diante do estado de saúde do ex-deputado. A ministra Carmen Lúcia desempatou acompanhando o voto de Fachin. Veja em G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui