Candidato a presidente da Câmara de Caicó, Max defende transparência e independência do Legislativo

0
237

Max Azevedo, vereador eleito pelo Solidariedade, registrou sua candidatura a presidente da Câmara Municipal de Caicó e enviou ontem (30) aos demais vereadores eleitos uma carta com 20 compromissos defendidos para o fortalecimento do legislativo.

São medidas de transparência, revisão da legislação municipal e aproximação do poder legislativo da comunidade.

A carta destaca como propósitos do candidato:

1) Revisão da Lei Orgânica do Município, que já se vão 30 anos da sua promulgação e é necessário adequações à realidade política, administrativa e jurídica.

2) Revisão das leis municipais de Caicó, que são mais de 5.000 e muitas delas sem nenhuma aplicabilidade.

3) Revisão do Regimento Interno da Câmara.

4) Criação da Escola da Câmara, com programação de palestras e cursos profissionalizantes.

5) Estruturação do Conselho de Ética da Câmara Municipal de Caicó (CMC).

6) Revisão e adequação da estrutura organizacional da CMC.

7) Valorização do quadro funcional da Câmara, com a implantação de cronograma de formação continuada.

8) Criação da Comissão de Acompanhamento das Emendas Impositivas.

9) Criação da Ouvidoria, visando um canal de diálogo diretamente com a população.

10) Divulgação sistemática e de forma simplificada dos balancetes bimestrais da CMC.

11) Instalação de painel eletrônico na fachada principal do prédio da Câmara, para a divulgação das
receitas e despesas em tempo real, sendo atualizado diariamente.

12) Eficiência e Eficácia na administração da CMC.

13) Transparência nos atos da CMC.

14) Parcimônia e austeridade no gerenciamento dos recursos da CMC.

15) Modernização do sistema administrativo da CMC.

16) Licitação para a escolha do banco que irá gerenciar as contas correntes da CMC.

17) Otimização dos trabalhos legislativos.

18) Pautar prioritariamente matérias estruturantes e outras de relevância para o Município de Caicó.

19) Que a Câmara Municipal de Caicó preserve o sua prerrogativa de INDEPENDÊNCIA perante o poder executivo.

20) Fortalecimento da imagem institucional da CMC, arranhada por episódios individuais e de subserviência.

“Não poderei oferecer nada além daquilo que acredito ser o papel de um presidente de Câmara Municipal: administrar, gerir, defender, conduzir, planejar, controlar e, de forma responsável e transparente, dar visibilidade ao papel institucional e constitucional da nossa Câmara”, defendeu Max Azevedo.

Blog do Marcos Dantas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui