calendário terá 17 corridas F1 anuncia volta da Turquia, duas provas no Barein e final em Abu Dhabi

0
113

A F1 divulgou, neste terça-feira, as quatro corridas que fecham a temporada 2020 de Fórmula 1, finalizando o calendário deste ano com 17 etapas (a projeção inicial era de conseguir realizar entre 15 e 18 corridas) após ajustes necessários por causa da pandemia de Covid.

Além da volta do GP da Turquia, em 15 de novembro, a categoria anunciou também duas provas no Barein (em 29 de novembro e 6 de dezembro) – como foi feito em Áustria e Inglaterra – e o Grande Prêmio de encerramento em Abu Dhabi, no dia 13 de dezembro.

A categoria não informou se a segunda corrida no Barein usará os traçados alternativos do circuito de Sakhir. A F1 chegou a explorar o usou do traçado externo, praticamente um oval, mas o que tudo indica a ideia foi abandonada. A pista possui ainda um outro desenho mais longo, usado no GP de 2010.

Além da Turquia, o ano de 2020 proporcionou a volta de Imola e Nurburgring ao calendário da categoria, além das estreias de Mugello e Portimão.

A categoria aproveitou o comunicado de anúncio do restante do calendário para cancelar de forma oficial o GP da China de 2020, que estava marcado para 19 de abril e foi um dos primeiros a sofrer adiamento com a pandemia.

A única etapa que ainda não foi cancelada de forma oficial pelo governo local é a do Vietnã, agendada para 5 abril. A F1 até tentou realizar o GP em Hanói na parte final do ano, mas problemas de logística, além da chance de a corrida de 2020 ficar muito próxima da 2021, impediram os planos da categoria.

CONFIRA ABAIXO O CALENDÁRIO COMPLETO DE 2020

ETAPA DATA CORRIDA LOCAL
5 DE JULHO GP DA ÁUSTRIA SPIELBERG
12 DE JULHO GP DA ESTÍRIA SPIELBERG
19 DE JULHO GP DA HUNGRIA HUNGARORING
2 DE AGOSTO GP DA INGLATERRA SILVERSTONE
9 DE AGOSTO GP 70º ANIVERSÁRIO SILVERSTONE
16 DE AGOSTO GP DA ESPANHA BARCELONA
30 DE AGOSTO GP DA BÉLGICA SPA-FRANCORCHAMPS
6 DE SETEMBRO GP DA ITÁLIA MONZA
13 DE SETEMBRO GP DA TOSCANA MUGELLO
10ª 27 DE SETEMBRO GP DA RÚSSIA SOCHI
11ª 11 DE OUTUBRO GP DO EIFEL NÜRBURGRING
12ª 25 DE OUTUBRO GP DE PORTUGAL PORTIMÃO
13ª 1º DE NOVEMBRO GP DA EMILIA-ROMAGNA IMOLA
14ª 15 DE NOVEMBRO GP DA TURQUIA ISTAMBUL
15ª 29 DE NOVEMBRO GP DO BAREIN SAKHIR
16ª 6 DE DEZEMBRO GP DE SAKHIR SAKHIR
17ª 13 DE DEZEMBRO GP DE ABU DHABI YAS MARINA

A Turquia já sediou sete GPs na F1, entre 2005 e 2011, e volta ao calendário após um hiato de oito anos. O maior vencedor na pista do Istambul Park é o brasileiro Felipe Massa, com três triunfos (2006, 2007 e 2008). Dos pilotos ainda em atividade, Lewis Hamilton (2010), Sebastian Vettel (2011) e Kimi Raikkonen (2005) têm uma vitória cada. Aposentado, o campeão de 2009, Jenson Button, também venceu um vez a prova no ano em que conquistou o título.

Alonso foi ao pódio no centésimo GP, na Turquia, em 2007 — Foto: Getty Images

Alonso foi ao pódio no centésimo GP, na Turquia, em 2007 — Foto: Getty Images

A pista também já foi palco de um desentendimento entre companheiros de equipe em 2010, quando Vettel e Mark Webber se tocaram na briga pela liderança. Com o pneu traseiro direito furado e a suspensão avariada, o alemão abandonou ali mesmo, enquanto o australiano, com danos na asa dianteira, entrou imediatamente nos boxes. Enfurecido, Vettel saiu do carro fazendo o conhecido gesto com os dedos rodando a cabeça chamando o companheiro de louco, gesto que seria repetido diversas vezes ao longo do ano.

Sebastian Vettel no GP da Turquia de 2010 — Foto: Getty Images

Sebastian Vettel no GP da Turquia de 2010 — Foto: Getty Images

Direto comercial da categoria, Chase Carey comentou a inclusão dos últimos quatro GPs e agradeceu aos esforços de F1, FIA e equipes por terem conseguido formular um calendário em meio aos desafios impostos pela pandemia.

– Temos o orgulho de anunciar que a Turquia, Barein e Abu Dhabi farão parte da nossa temporada de 2020. Este ano apresentou à Fórmula 1 e ao mundo um desafio sem precedentes e queremos homenagear todos na Fórmula 1, na FIA, as equipes e nossos parceiros que tornaram isso possível. Embora estejamos todos desapontados por não termos sido capazes de retornar a algumas de nossas corridas planejadas para este ano, estamos confiantes de que nossa temporada começou bem e continuará a entregar muita emoção com corridas tradicionais, assim como em novas pistas, que irão entreter todos nossos fãs – afirma Chase Carey, diretor da F1.

Chase Carey na coletiva pós-cancelamento do GP da Austrália — Foto: Charles Coates/Getty Images

Chase Carey na coletiva pós-cancelamento do GP da Austrália — Foto: Charles Coates/Getty Images

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui