Caicoense vence edição digital do Laboratório Jabre com o desenvolvimento do roteiro intitulado “Lives”, que fala sobre a solidariedade em tempos de pandemia de Covid-19

0
73

Ampliando o raio de suas ações, a edição 2020 do Laboratório Jabre de Roteiro contemplou roteiristas do Extremo Oriental do Nordeste: Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Paraíba. Dez argumentos de cineastas desses estados foram selecionados para o Jabre, que aconteceu virtualmente, no período de 15 a 20 de junho.

Após uma semana de imersão, o caicoense Raildon Lucena foi o vencedor do Laboratório Jabre com o desenvolvimento do roteiro intitulado “Lives”, que fala sobre a solidariedade em tempos de pandemia de Covid-19. “Dance” de Jorja Moura (Recife/PE) ficou em segundo lugar e, “Cicatriz” de Felipe Guimarães e Raphael Barbosa, (Maceió/AL), em terceiro. O projeto vencedor terá suporte do Jabre para produção do filme.

Com o tema: “O mundo em Pandemia”, a edição deste ano selecionou argumentos que tenham como enredo o contexto atual e seus desdobramentos no cotidiano das cidades interioranas do Nordeste. As atividades foram conjuntas, privilegiando uma metodologia coletiva de criação, contando com a presença de facilitadores que mediaram o processo de construção dos roteiros em subgrupos.

Iniciado na Paraíba, em 2011, o Jabre é coordenado pelo cineasta Torquato Joel. O objetivo do projeto é descentralizar a linguagem de audiovisual, buscando contemplar prioritariamente pequenas cidades a partir de laboratórios que oferecem formação e apreciação em cinema, para estimular o surgimento e a capacitação de realizadores fora dos grandes centros de produção cinematográfica.

Em seu formato original, o Jabre acontece através da imersão dos participantes em local isolado para o desenvolvimento das atividades. “Entretanto, com a pandemia, optamos pela realização de uma edição especial virtual”, afirmou o coordenador do Jabre, Torquato Joel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui