Após votação por e-mail, Conselho Deliberativo do Flamengo aprova contas de 2019

0
312

O Conselho Deliberativo do Flamengo aprovou as contas de 2019 do clube. A decisão foi tomada através de votação por e-mail, cujo prazo se encerrou na quinta-feira. Os números finais do placar ainda não foram divulgados oficialmente, mas cerca de 800 conselheiros votaram a favor, e três se posicionaram contra.

Houve ainda cerca de 30 abstenções. Elas vieram do grupo político “Flamengo da Gente”, que, através das redes sociais, explicou que se posicionou desta forma por discordar da maneira como foi conduzida a votação, sem possibilidade de se deliberar alguns temas do clube – os conselheiros precisavam enviar uma resposta simples de aprovação ou reprovação ao e-mail indicado pelo conselho.

– O Conselho Deliberativo não é uma câmara ratificadora. Se, quando distantes, votamos sem deliberar, assumimos que, de longe, a única possibilidade de democracia interna será torta, aquém, mutilada. Não podemos concordar.

A participação deve ser plena para todos. Somos comprometidos com o voto a distância, matéria de proposta de emenda. Mas somos comprometidos antes com a democracia, sem fronteiras. Se, em tempos de pandemia, outras câmaras adotaram mecanismos de videoconferência, por que o Conselho Deliberativo não faz o mesmo? – diz um trecho da nota do grupo.

O estatuto do Flamengo previa a aprovação das contas do ano anterior até 30 de abril. Devido à pandemia de coronavírus e o decreto do governo proibindo aglomerações, a saída encontra pelo presidente do Conselho Deliberativo, Antonio Alcides, optou pela votação por e-mail.

Os conselheiros receberam por e-mail os pareceres do Conselho Fiscal – que recomendou aprovação – e da Comissão de Finanças. Houve também auditoria da Ernest & Young, considerada uma das maiores empresas do mundo no setor.

– Usei por analogia o decreto do governo. O próprio governo autorizou empresas a fazerem de forma virtual a aprovação das contas. Fiz isso em benefício do clube, que precisava votar as contas – explicou Alcides.

Balanço divulgado em março

O Flamengo divulgou seu balanço em 31 de março. Nele, consta receita recorde de R$ 950 milhões, e superávit de R$ 62 milhões. No documento, o clube informou que realizou simulações devido à paralisação de atividades imposta pela pandemia e disse acreditar que poderia absorver os impactos financeiros por até três meses.

A situação, porém, se agravou recentemente. O clube não recebeu uma parcela de R$ 8 milhões da adidas, fornecedora de material esportivo, e acessou um empréstimo de R$ 40 milhões para manter o fluxo de caixa.

A diretoria iniciou uma série de demissões para enxugar a folha, chegou a um acordo para reduzir salários de funcionários que ganham até R$ 4 mil e agora negocia com os jogadores um possível corte nos vencimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui