Taubaté dá fim à espera, segura o Sesi-SP e é campeão da Superliga Masculina pela primeira vez

144

Nas últimas semanas, a espera pareceu querer se alongar. Diante da tensão de uma série de cinco jogos, o Taubaté precisou lidar com a ansiedade de uma cidade inteira sobre seus ombros. Até este sábado.

Com uma postura impecável na Arena Suzano, o time do interior paulista dominou o Sesi-SP para conquistar seu primeiro título da Superliga Masculina. Em 3 sets a 1, parciais 25/21, 25/22, 21/25 e 25/20, esqueceu qualquer pressão para festejar: é, enfim, campeão.

Desde a temporada 2013/2014 na cidade do Vale Paraíba, o Taubaté acelerou os passos nas últimas temporadas para se igualar aos favoritos. Havia sido vice-campeão na temporada 2016/2017, em sua única decisão. Neste sábado, fechou a série decisiva em 3 a 2 e festejou a conquista inédita.

Melhores momentos: SESI 1 x 3 Taubaté pela final da Superliga

Melhores momentos: SESI 1 x 3 Taubaté pela final da Superliga

Logo de cara, a bola parecia não querer cair. Na primeira jogada da partida, um rali que só foi terminar depois de um toque sutil de Gustavão, quase sem querer. Mas, àquela altura, era difícil prever para qual lado a sorte pendia.

No bloqueio de Éder sobre Vissotto, Sesi-SP abriu pela primeira vez dois pontos de vantagem (11/9). A resposta foi imediata, com bloqueio de Conte sobre Alan. Era lá e cá, como havia de ser.

Se a torcida do Sesi-SP dominava o ginásio graças ao mando de quadra, os torcedores do Taubaté não se intimidavam e também faziam barulho. O apoio parece ter dado gás ao time do interior na reta final do primeiro set.

Em dois bloqueios seguidos de Vissotto, a vantagem chegou a 22/19, e Rubinho parou o jogo. Pouco adiantou. Vissotto em uma pancada no saque fez o time chegar ao set point e por pouco não fechou a conta logo na sequência da mesma forma. Lucarelli, porém, não desperdiçou: 25/21.