Givanildo se isola de novo como maior campeão estadual no século; Mano é tetra

361

Givanildo Oliveira segue como o maior papa-estaduais entre os técnicos do futebol brasileiro. No último domingo, na vitória do Remo sobre o Paysandu pelo Paraense, ele chegou ao nono título desse tipo de competição no século e voltou a se isolar no ranking – foi a 17ª conquista na carreira.

Em 2017, depois de assumir a liderança isolada com título pelo Ceará, Givanildo foi igualado por Vanderlei Luxemburgo, vitorioso sob o comando do Sport na mesma temporada. Desta vez, o atual comandante do Remo não pode ser alcançado.

O ranking segue com Muricy Ramalho e Maurício Simões entre os mais bem colocados mas também tem gente que chega para brigar no topo. Se em 2018, por exemplo, Alberto Valentim e Renato Gaúcho ganharam pela primeira vez e Fabio Carille chegou ao bi, outros aumentaram marcas mais expressivas.

Roberto Fernandes, campeão pelo Náutico, chegou ao pentacampeonato desde 2001. Mano Menezes, no Cruzeiro, e Hélio dos Anjos, no Goiás, alcançaram o tetra, enquanto Guto Ferreira, atualmente no Bahia, foi tri.