Flamengo não aceita pedida de Diego, sinaliza limite, e renovação trava

180

A renovação do meia Diego com o Flamengo pode se arrastar mais do que o esperado. A diretoria sinalizou um limite financeiro aos representantes do camisa 10, que enviaram uma contraproposta ao clube depois de aceitarem ampliar o vínculo por 18 meses.

A ideia do Flamengo era resolver o assunto antes da apresentação do elenco, no dia 3 de janeiro. Esta hipótese no momento é considerada improvável. O clube avisou ao pai e agente do atleta que não poderia esticar a corda ao patamar dos Estados Unidos.

Diego tem oferta do Orlando City, ganhando em dólar, e não admite reduzir seus vencimentos para ficar no Flamengo.

O jogador está em fim de férias e se reapresenta normalmente, já que seu contrato termina apenas no meio de 2019. Como não queria ver o jogador insatisfeito com o impasse, o Flamengo se apressou para renovar, mas a conversa travou.

O represenante de Diego não cogita no momento aceitar a primeira proposta feita pelo Flamengo, que vai precisar fazer um esforço que parece não estar disposto para um final feliz.

No entendimento da diretoria e do técnico Abel Braga, Diego é importante para o elenco, mas não se mostrou uma peça fundamental, que valha muito esforço financeiro. Vale lembrar que o meia é hoje um dos atletas com maior salário no elenco.

O recado é claro. Se Diego aceitar a proposta do Flamengo, negócio fechado. Do lado do jogador, os valores iniciais são considerados impraticáveis para a renovação.

Caso não haja acerto, o Flamengo vai ao mercado buscar reposição. Em um primeiro momento, o técnico Abel Braga vê Everton Ribeiro atuando mais centralizado.

Como o clube perdeu Paquetá, vendido ao Milan, o setor carece de reforços. Rodriguinho, especulado desde dezembro, está descartado, e outros nomes estão em análise, como Luan, do Grêmio.