Ezequiel marca, Sport quebra invencibilidade do Náutico e sai na vantagem na disputa do Pernambucano

44
  • O Sport deu um passo enorme rumo ao 42º título estadual de sua história. Diante do Náutico, no inflamado estádio dos Aflitos, o Leão se impôs, jogou melhor e venceu por 1 a 0 – gol de Ezequiel – irregular -, no segundo tempo. A segunda partida será na Ilha do Retiro, próximo domingo. A equipe rubro-negra tem a vantagem do empate. Se perder por um gol, vai para os pênaltis. Ao Timbu, só resta a vitória em território inimigo – preferencialmente por dois ou mais de diferença, para levar a taça no tempo normal.

  • Primeiro tempo
    Náutico x Sport foi um jogo "pegado", decidido nos detalhes

    Náutico x Sport foi um jogo “pegado”, decidido nos detalhes (Foto: Marlon Costa / Pernambuco Press)

    Os primeiros 45 minutos foram melhores para o Sport. O time de Guto Ferreira entendeu a fragilidade da dupla de zaga do Náutico, na saída de jogo, e apertou o início para a construção de lances. Além disso, os visitantes neutralizaram o lado direito alvirrubro – forte com a dobradinha entre Thiago e Hereda.

    O Timbu só criou uma jogada pelo setor. Ao mesmo tempo, embora não exercesse forte pressão, o Leão criava chances eventuais. Se não em jogadas trabalhadas por dentro, ao menos com bolas alçadas à área. Algumas, a defesa do Náutico rebateu.

    Outras levaram perigo real ao gol de Bruno, que teve boa atuação no primeiro tempo. No lado positivo do Timbu, o “perde-pressiona” funcionou em vários momentos. Assim que ficava sem a bola no ataque, por erro, o Timbu a recuperava o mais rápido possível. Foi assim que construiu a melhor chance, mas o chute de Thiago, dentro da área, saiu fraco. Mailson pegou.

  • Segundo tempo

    O Náutico veio com uma grande diferença já no intervalo: Wallace Pernambucano no lugar de Odilávio. Coincidência ou não, o time cresceu de produção e passou a ter mais volume. Apesar disso, foi bem controlado pelo Sport – cuja defesa cedeu poucas ocasiões reais de gol. Mesmo com toda presença de área do Tanque. A outra alteração de Márcio Goiano não foi tão bem sucedida.

    Maylson não entrou bem e ficou pouco tempo em campo. Saiu machucado. Guto Ferreira só mexeu mais tarde. Colocou Juninho, Leandrinho e Elton, em campo. Menos presente no ataque do que na primeira etapa, o Leão foi mais preciso na criação. Aproveitou os espaços deixados pelo Náutico mais ofensivo e chegou forte. Na primeira, Juninho parou em Bruno. Na segunda, em rebote do goleiro, Ezequiel não perdoou.

    O rubro-negro, no entanto, estava impedido. Lance detectado pela Central do Apito, com Adriano Siebra. Como a arbitragem não viu, o Leão confirmou a vitória e a quebra de invencibilidade de 18 jogos do Náutico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here