Estelionatários usam nomes de agentes públicos para aplicar golpes em Natal

546

Através do aplicativo de mensagens WhatsApp, grupos de estelionatários estão utilizando nomes e dados de agentes públicos do Rio Grande do Norte para atrair vítimas e aplicar golpes.

Os criminosos conquistam confiança dos interlocutores e passam a pedir dinheiro. O surgimento de casos recentes é alvo de investigações por parte da Polícia Civil. Em pouco mais de uma semana, dois secretários municipais tiveram os nomes envolvidos em esquemas semelhantes de fraudes.

O caso mais recente foi divulgado nesta segunda-feira, 13, quando o titular da pasta de Meio Ambiente e Urbano, Daniel Nicolau, publicou nota oficial para negar que esteja pedindo dinheiro para diversos empresários da cidade.

Antes disso, no dia 8 de maio, foi a vez da Secretaria de Mobilidade Urbana, Elequicina dos Santos, precisar vir à público para refutar a informação de que, através de mensagens telefônicas, estava pedindo contribuições para ajudar financeiramente uma empresa.

Já na sexta-feira, 10, o alvo dos estelionatários foi o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte, Amaro Sales, que teve o nome utilizado para pedir dinheiro à empresários ligados à entidade de classe.

Segundo informações da assessoria de imprensa da Polícia Civil, alguns procedimentos investigativos já foram abertos em delegacias distritais. A quantidade de inquéritos e os locais das unidades não foram divulgados, segundo a assessoria, para não atrapalhar o trabalho investigativo.

Além disso, a Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações (DEFD) está monitorando o trabalho feito pelas delegacias distritais. Não está descartada a possibilidade de a unidade ficar à frente das investigações.