Corpos de família morta em queda de avião em MG são liberados

474

Os corpos da família que morreu em um acidente aéreo em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, foram liberados na madrugada desta segunda-feira (5) pelo Instituto Médico Legal (IML). Eles estão sendo preparados por uma funerária da cidade para serem levados até Varginha, no Sul de Minas.

O casal de médicos Marcos Nogueira Chagas, 45 anos e Carla Giannine Pereira Medina, 44, e os filhos, sendo duas meninas de 8 e 10 anos e um menino de 12 anos, morreram no fim da manhã desse domingo (4). A aeronave da família caiu em uma região de pasto cerca de um quilômetro do Aeroporto Municipal.

Investigadores do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) devem chegar ao município a qualquer momento para começar as investigações. Parentes das vítimas já estão na cidade aguardando o translado dos corpos.

Os médicos trabalhavam para a Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal. Por nota, o departamento lamentou o ocorrido. “Neste momento de dor, nos solidarizamos com seus familiares ratificando nosso voto de pesar pela perda e agradecimentos ao trabalho prestado à Saúde Pública do DF”.

A família passou o fim de semana em um rancho com familiares em Varginha e estavam voltando em uma aeronave particular para Brasília (DF). Todos morreram no local.

O piloto era o próprio médico. Conforme informações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a aeronave de matrícula PR-ZMZ era experimental, tinha a situação de aeronavegabilidade normal, mas tinha capacidade somente para quatro pessoas, sendo três passageiros e o piloto.

Aeronave caiu em Patos de Minas e cinco pessoas da mesma família morreram — Foto: Paulo Barbosa/G1

Aeronave caiu em Patos de Minas e cinco pessoas da mesma família morreram — Foto: Paulo Barbosa/G1

Acidente aéreo

A queda da aeronave que transportava cinco pessoas da mesma família foi registrada por volta das 11h30 em um pasto próximo ao aeroporto de Patos de Minas.

O piloto Edvar Marques da Costa estava no aeroporto na hora do acidente. Ele informou ao MG1 que percebeu que a aeronave sobrevoava rápido e baixo.

G1