CBH PPA reúne prefeitos para debater abastecimento em municípios do Seridó

73

O Comitê da Bacia Hidrográfica do rio Piancó-Piranhas-Açu (CBH PPA) reuniu prefeitos dos municípios de Caicó, Jardim de Piranhas, São Fernando e Timbaúba dos Batistas para discutir a garantia e manutenção do abastecimento d’água nas referidas cidades. A reunião aconteceu na manhã desta quarta-feira (18/09) e foi coordenada pelo presidente do CBH PPA, Paulo Varela.

Estiveram presentes o secretário da Secretaria Estadual de Recursos Hídricos, João Maria Cavalcanti; os prefeitos Batata Araújo (Caicó), Elídio Queiroz (Jardim de Piranhas), Polion Maia (São Fernando); Rosy Gurgel, gerente regional da Caern; Givanildo Ananias, gerente da Caern em Jardim de Piranhas; Emanuel Sabino, secretário de Meio Ambiente de Caicó; e representantes da Project e da Associação dos Municípios do Seridó Ocidental.

Durante a reunião, foi apresentada, aos prefeitos, a proposta de limpeza no rio Piranhas, no trecho que compreende do município de Coremas até Jardim de Piranhas. A ideia foi bem aceita e os gestores se comprometeram a colaborar com a limpeza. Além disso, acontecerá uma nova reunião sobre o assunto nesta quinta-feira (19/09), em João Pessoa, com representantes da ANA, do comitê e da AESA para discutir outras alternativas para o abastecimento.

“Precisamos aprender como lidar com a crise. Um desses aprendizados é a antecipação dos problemas. O que nós estamos fazendo é planejar esse abastecimento enquanto ainda temos água para nos antecipar ao prejuízo. Neste contexto, o papel do comitê é exatamente reunir esses atores. Hoje conversamos com os prefeitos e nesta quinta vamos conversar com a ANA e com os governos da Paraíba e do RN. Vamos enfrentar mais essa crise com solidariedade e em conjunto”, destacou Paulo Varela, presidente do CBH PPA.

Para o secretário João Maria, “fizemos esse encontro com os prefeitos porque são eles que estão na porta dos problemas e eles nos ajudam nessas ações. Os prefeitos estão dispostos a fazer uma força-tarefa para nos ajudar. Já temos ideia de como o rio está, mas vamos fazer um monitoramento para que possamos desobstruir algumas vias do rio Piranhas”, explicou.

De acordo com Polion Maia, “São Fernando está um ponto fora da curva já que tem água suficiente e reservatório próprio com água. Porém, o nosso município está sendo solidário para com as ações que estão sendo propostas. Estamos colocando as nossas máquinas e nossos homens a disposição para a limpeza no rio”, frisou.

Situação do rio Piranhas

Durante a reunião desta quarta-feira (18/09), os técnicos da Project fizeram uma explanação sobre a real situação de obstrução do rio Piranhas, sobretudo no trecho que compreende Coremas até Jardim de Piranhas.

“Da cidade de Coremas até Jardim de Piranhas são 111,8 km de rio, dos quais cerca de 63,98 estão obstruídos, seja de forma natural ou artificial. Dentro desses 111,8 km, nós temos treze barramentos que foram construídos seja de pedra ou de saco de areia. Dessa forma, essa água acaba ficando empossada e não segue o fluxo normal. O mais recomendável é a limpeza, a remoção dos barramentos artificiais e da vegetação natural”, finalizou Iuri Araújo, técnico da Project.