Amanda Nunes faz o impossível, nocauteia Cris Cyborg em 51s e é a primeira campeã dupla do UFC

361

O mundo parou por menos de um minuto. E, quando voltou a girar, o UFC tinha uma nova campeã dos pesos-penas. A baiana Amanda Nunes, que já detinha o cinturão dos pesos-galos da organização, fez história e se tornou a primeira mulher a deter dois cinturões do UFC ao nocautear ninguém menos que Cris Cyborg aos 51s do primeiro round em Los Angeles. Primeira brasileira a assinar, vencer e se tornar campeã do UFC, Amanda Nunes era zebra nas casas de apostas.

A baiana, que defendeu com sucesso por quatro vezes o título peso-galo, embalou o oitavo triunfo consecutivo na carreira. Com o feito, ela se torna a terceira atleta no geral a ter dois títulos simultaneamente – ao lado de Conor McGregor e Daniel Cormier. Cyborg não perdia há 13 anos e um mês. Nada menos que 21 atletas haviam tentando derrotá-la sem sucesso. Até hoje.

Amanda Nunes nocauteia Cris Cyborg no UFC 232 — Foto: Getty Images

Amanda Nunes nocauteia Cris Cyborg no UFC 232 — Foto: Getty Images

– É incrível. Me ajudem a acreditar! Eu esperava que a luta fosse assim. Eu sou a primeira campeã dupla do UFC. Eu disse que sertia assim. Dana, eu quero meu lugar no Hall da Fama. Eu sou uma leoa, e leoas fazem assim.

Eu sinto o cheiro de sangue. Meu técnico sempre me diz para ficar calma para conseguir ver tudo. Meu técnico, Anderson Franca, disse para que eu esperasse ela ficar desesperada para jogar meu overhand. Sabia que tinha que ficar calma, que quando jogasse minha mão em cima dela, ela iria sentir. Também sabia que quando acertasse aquele chute eu abriria caminho para a vitória.